Um golo de Bas Dost, aos 85 minutos, garantiu hoje ao Sporting a vitória em casa do Rio Ave por 1-0, em jogo da 10.ª jornada da I Liga de futebol.

No final do jogo, Jorge Jesus ficou naturalmente satisfeito com a conquista dos três pontos num campo muito complicado, onde o Sporting tinha perdido na época passada por 3-1, mas lamentou as lesões musculares de Piccini e Mathieu e assumiu que é complicado gerir o plantel com tantos jogos intensos frente às melhores equipas do mundo.

"Aliviados ficamos nós sempre depois dos jogos em função do resultado. Termos vencido hoje aqui depois do jogo é natural que estejas mais aliviado, um jogo que já sabíamos que é de um grau difícil os jogos aqui em Vila do Conde. No ano passado perdemos aqui 3-1 e hoje tivemos uma primeira parte que perdemos taticamente algum poder em relação à nossa posição defensiva, e a equipa do Rio Ave teve muito tempo bola na primeira parte. Emendámos alguns jogadores e fizemos uma segunda parte equilibrada, ou seja, de um lado e de outro a bola poderia ter entrado, e acabámos por vencer com uma organização defensiva depois melhor, mas é assim que se fazem os campeões. Os campeonatos ganham-se como o Sporting jogou hoje aqui. Tenho de dar os parabéns à equipa. Estamos a pagar esta intensidade e estes jogos de praticamente de três em três dias. Hoje perdemos dois jogadores muito importantes, o Piccini e o Mathieu, com problemas musculares derivados em grande parte à grande carga que a equipa está a ter", começou por dizer Jorge Jesus no flashinterview da Sport TV.

"São jogadores que têm problemas musculares e que vão parar mais do que uma semana. Eu não sou médico, mas tenho a experiência de jogador e de ter sofrido estes problemas musculares que eles tiveram e por isso sei que isto não vai ser uma semana nem por dias. Mas é assim, se tu queres estar ao nível que o Sporting quer estar, se queres jogar contra as melhores equipas do mundo, e só na Champions calhou-nos como toda a gente sabe o Barcelona e a Juventus,  e temos na terça-feira um jogo. O onze da FIFA são tudo jogadores de três equipas: Barcelona, Juventus e Real Madrid. Tem sido aquilo que nos tem calhado, portanto, tu para poderes fazer equilibrios frente a estas equipas tens de correr o dobro. E depois chegas ao campeonato, que é também muito competitivo, onde também temos de dar tudo, portanto aqueles jogadores que são sempre os mesmos a jogar algum há-de rasgar", acrescentou Jorge Jesus.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.