Declarações de Jorge Simão, treinador do Paços de Ferreira, à Sport TV, após a derrota diante do FC Porto (2-1), no Estádio do Dragão, da 8.ª jornada da I Liga.

Paços sofreu o empate à beira do intervalo: "Difícil sofrer um golo num momento daqueles. O que é importante dizer é que prevíamos a entrada forte do FC Porto, a nossa estratégia passava por sermos muito pressionantes. Passámos a barreira psicológica dos 15 minutos e depois surge o golo. Depois acentuaram-se a dificuldades em ter bola. Não foi por demérito nosso, mas porque o FC Porto foi muito forte. Não conseguimos circular a bola."

Melhorias na 2.ª parte: "Depois do segundo golo conseguimos chegar mais vezes ao último terço, tivemos uma bola ao poste, mas é uma vitoria justa do FC Porto. Gostei mais da exibição após sofrermos o segundo golo."

Paragem para recuperar jogadores: "São pequenos problemas que vamos tendo, normais no decurso da época, com uma gestão normal. Calha num período fantástico para nós."

Declarações de Nuno Santos, médio do Paços de Ferreira, à Sport TV, após a derrota diante do FC Porto (2-1), no Estádio do Dragão, da 8.ª jornada da I Liga.

Primeiro golo do FC Porto foi decisivo para o desfecho? "Acho que sim, porque faltava pouco tempo para o intervalo. Era bom termos ido para o intervalo com o resultado a nosso favor. Infelizmente, não conseguimos segurar."

Análise ao jogo: "A jogar em casa do FC Porto é normal que não se consiga ter tanta bola. Acredito que, se tivéssemos mais, seria diferente. Mas há que realçar o desempenho da equipa. Não é toda a gente que vem aqui e consegue um resultado pela margem mínima. Continuamos o nosso trabalho para voltarmos mais fortes do que nunca."

Golo: "É sempre especial marcar, mas queria os três pontos."

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.