O Feirense regressou hoje aos triunfos, ao vencer em casa o Vitória de Setúbal, por 1-0, em jogo da 15.ª jornada da I Liga portuguesa, que foi interrompido no sábado, ao intervalo, por falha na iluminação.

No Estádio Marcolino de Castro, em Santa Maria da Feira, prevaleceu o golo marcado no sábado por Tiago Silva, de grande penalidade, aos 21 minutos, que repôs o Feirense no caminho dos triunfos, após sete derrotas seguidas, incluindo cinco no campeonato.

No final do jogo, José Couceiro frisou que a interrupção da partida teve algum impacto na derrota da sua equipa nomeadamente do ponto de vista emocional.

"O jogo foi outro. Se os jogos tiverem 45 minutos num dia e 45 no outro, passam a ser jogos diferentes. Sob todos os pontos de vista: físico, técnico, fundamentalmente emocional", começou por dizer José Couceiro.

"Este jogo foi resolvido ontem pelo penálti que oferecemos ao Feirense e pelo penálti que nós podíamos ter tido a nosso favor. Ontem é que foram as decisões. Hoje foi um jogo de luta. O jogo teve mais qualidade ontem que hoje. O relvado não estava muito bom, não costuma ser assim. Obrigou-nos a jogar fora do nosso modelo: muito mais jogo direto, mas a resolução do jogo foi claramente ontem. Emocionalmente, o Feirense tirou vantagem disso. Acabámos a primeira parte já a controlar mais o jogo. Hoje, começar outra vez… foi marcante", acrescentou o técnico do Vitória de Setúbal.

"Há situações emocionais, não é o que a equipa está passar, é o que o clube está a passar. Há um conjunto de fatores no último mês e meio que nos tem vindo a afetar. Vai demorar algum tempo a conseguirmos equilíbrio. Com a série de derrotas e o que se passou em muitas das jornadas, o Vitória devia ter mais sete pontos. Este ano tem acontecido tudo, até o jogo ter duas partes. Bolas dentro da baliza que não foram validados os golos… tem-nos acontecido muita coisa, até uma crise diretiva. E a equipa tem de reagir, ter capacidade. Emocionalmente, temos de ter capacidade de reação", frisou José Couceiro sobre o atual momento da sua equipa e do clube.

A terminar, o técnico dos sadinos queixou-se de uma grande penalidade que ficou por assinalar a favor da sua equipa.

"Há uma grande penalidade a nosso favor, mas não vou culpar o João Pinheiro por isso. Não seria justo para ele", sentenciou José Couceiro.

O Feirense segue na 13.ª posição, com 14 pontos, enquanto o Vitória, que soma cinco derrotas consecutivas na I Liga, caiu para o 17.º lugar, primeiro da zona de despromoção, com 10.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.