Temos de ter a capacidade de obrigar o Benfica a correr atrás da bola, dos meus jogadores. Se o conseguirmos, tornaremos mais fácil o nosso desempenho”, declarou.

Para o técnico, é fundamental que o Leixões tenha posse de bola, domine algumas partes do encontro e saiba contrariar a pressão ofensiva do adversário: “Não pretendemos que o Benfica tenha controle total do jogo e domine a seu bel-prazer”.

José Mota considera também muito importante que a sua equipa ultrapasse os primeiros 20 a 30 minutos sem sofrer golos: “Costuma dizer-se que o Benfica não tem pontos fracos, mas espero é que tenhamos os nosso pontos fortes, para equilibrar o jogo e disputá-lo com grande ambição e determinação”.

O treinador observou que os lisboetas “não vão poder ter sempre” um domínio avassalador das partidas: “No último jogo, com a União de Leiria (2-1), já tiveram algumas dificuldades, o adversário teve as suas oportunidades e disputou muitas fases de uma forma convincente. O estudo feito pelos opositores vai dificultando a sua tarefa”.

No entanto, José Mota não poupou elogios ao trabalho do técnico benfiquista Jorge Jesus, que apelidou de “grande obreiro” do bom momento da equipa.

O Benfica, nos últimos anos, tem estado muito aquém dos talentos que tem, da grandeza da equipa. O Jorge Jesus está a ter as mesmas condições que os outros e a demonstrar muito mais qualidade a nível de trabalho, organização e, fundamentalmente, atitude. Quem incute esse sentido de responsabilidade, esse espírito de ambição? É o treinador, e já outros lá estiveram e não conseguiram”, sublinhou.

Para o “timoneiro” leixonense, o Benfica está “muito bem” e a “aproximar-se do real valor que deve ter todos os anos”: “é um Benfica diferente daquilo que tem sido nos anos transactos”, explicou.

José Mota frisou que a primeira vitória na Liga, obtida sexta-feira, perante o Vitória de Guimarães (3-1), trouxe “mais confiança” à equipa leixonense, mas lamentou as ausências, por lesão, de Fernando Alexandre - um “jogador referência” -, Faioli, Braga, Paulo Tavares e Seabra.

O encontro entre Benfica e Leixões, da sexta jornada da Liga portuguesa de futebol, está agendado para as 21:15 de sábado, no Estádio da Luz, em Lisboa, e será arbitrado pelo lisboeta João Capela.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.