Francisco Pimentel, o advogado de Bruno Carvalho, confirma ainda que o juiz enviou o requerimento para o Ministério Público que deverá pronunciar-se sobre a existência, ou não, de “abuso de poder” no acto eleitoral.

Francisco Pimentel, disse ao SAPO que a multa é relativa a um “requerimento enviado esta noite por Bruno Carvalho” e que foi aplicada porque o candidato “fez um desabafo para que o juiz fizesse alguma coisa”, esclareceu Francisco Pimentel. No entanto, realça o advogado, o mesmo juiz “enviou para o Ministério Público a outra parte do requerimento onde Bruno Carvalho diz que ‘pode haver abuso de poder’” no processo eleitoral. No despacho enviado ao Minsitério Público, o juiz faz questão de realçar que não se está a pronunciar sobre a existência, ou não, de qualquer indício”, mas apenas porque o candidato da Lista B refere essa possibilidade.

O advogado, que desmente a notícia avançada a meio da tarde pela Lusa, diz ainda que “se esqueceram de dizer que Manuel Vilarinho também foi multado em 197 euros por causa de um outro requerimento”. De acordo com o advogado, Vilarinho pedia a nulidade do processo e o juiz alegou que “ele (Vilarinho) não é parte legítima do processo” e que por essa razão lhe aplicou a multa.

Francisco Pimentel diz ainda que é "inadmissível utilizar o segredo das fontes para enganar as pessoas", referindo-se ao facto de terem "passado" aos jornalistas apenas parte do despacho do juiz, neste caso, o que dizia respeito à multa aplicada a Bruno Carvalho, "mas esqueceram-se de passar a outra que diz respeito a Manuel Vilarinho" e também onde diz que o processo foi enviado para o Ministério Público para análise, remata Francisco Pimentel.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.