Julio Velázquez deu a conhecer os motivos que o levaram a sair da equipa do Belenenses. O treinador espanhol afirmou, em entrevista ao jornal ‘Record’, que saiu do comando técnico da equipa lisboeta por questões de princípios e dignidade profissional.

“Houve disparidade de critérios em diferentes decisões que a direção tomou sem fazer qualquer consulta prévia nem ter em conta a minha opinião. Por uma questão de princípios e dignidade profissional, considerei que tinha de tomar esta decisão”.

Julio Velázquez estava na equipa do Restelo desde a temporada passada. Aos 35 anos, o espanhol esteve no centro de uma polémica com Sturgeon. O jogador foi afastado pelo técnico, mas reintegrado pelo dirigente da SAD, Rui Pedro Soares. Perante este cenário, Velásquez admite que existiu alguma tensão, mas tal não foi o motivo da sua saída. O espanhol deixa o comando técnico da equipa lisboeta de “consciência tranquila”.

“Prefiro não entrar em detalhes, por uma questão de respeito. Saio de consciência tranquila mas muito triste. Havia um grupo humano muito bom, trabalhador, profissional e humilde. Tínhamos muitas expectativas com o que se estava a construir. Vou querer sempre o melhor para o Belenenses”.

Julio Velázquez foi o segundo técnico a abandonar o comando técnico de uma equipa do campeonato português esta temporada. Depois de Paulo César Gusmão ter sido demitido do Marítimo, o espanhol desvinculou-se dos ‘azuis’ do Restelo. As ‘chicotadas’ em treinadores já avançaram para a terceira, depois de Erwin Sánchez ter abandonado o Boavista.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.