As palavras de Bruno Lage na conferência de imprensa após o clássico. O técnico do Benfica congratulou o FC Porto pelo trunfo e sublinha que não é a derrota que vai mudar a sua forma de pensar.

Conferência de Sérgio Conceição

"Grande conferência do Sérgio Conceição. Tocou em vários pontos de forma excelente e por esses três pontos. O que eu já disse. Uma forte pressão inicial...condicionaram muito, quer os meus centrais, quer os médios. Por vezes as pessoas perguntam porque jogamos com esses dois médios: Para para ter os laterais em profundidade. seis homens à frente da linha da bola. Faltou pressão, não fomos pacientes. Na primeira bola tentámos a profundidade. Nos duelos individuais não tínhamos hipóteses. Defesas e ponta de lança muito fortes no ar. (...) Nos primeiros 45 minutos não tivemos a frieza necessária para ir à procura. A perder arriscamos com a entrada do Adel [Taarabt]. Tentamos por o Adel para ter mais critério na construção. Procuramos ter uma segunda bola melhor, mas no último terço não fomos felizes. Demos sempre a possibilidade de uma ou outra transição que o FC Porto fez muito bem. Depois também com o Chiquinho fizemos uma segunda parte mais próxima do que fizemos. Tínhamos que ir a procura...Sentimos que se fizéssemos o controlo das transições podíamos apertar o FC Porto. Não conseguimos o volume de jogo que conseguimos fazer".

Surpresa FC Porto?

"Previmos isso. A equipa já tinha jogado assim na Liga dos Campeões. Na construção não tivemos a calma necessário para jogar. Qualquer bola procurámos a profundidade para o lado mais físico e aí o FC Porto foi superior. O segundo golo é já quando o Chiquinho está a coxear. O Ferro não conseguiu apanhar o Marega."

Equipa deste ano mais fraca que a do ano passado

"Estivemos de férias. O que fizemos na época passada fechou e temos que construir e algo de novo. Perdem-se jogadores, entram outros. Temos que perceber qual é a nossa dinâmica. A nossa transição defensiva não é a mesma. Gabriel é muito forte nesse momento. Em termos de transição não somos tão fortes, ganhamos outras coisas. As avaliações coletivas dependem de cada jogador. Mais importante é percebemos o que temos que fazer para ser uma equipa competente. Fazer uma análise concreta do que fizemos. Ataque organizada e continuado. Só com esse pensamento e mentalidade. Vamos à procura do que é nosso jogo. Não ter medo de perder. Correram e tentaram jogar".

Derrota?

"Acha que é com a derrota que vou mudar a maneira de pensar. Agora é preparar o seguinte. Vamos olhar para o jogo para o que correu menos bem. Treinar muito e bem e preparar o jogo da melhor maneira. Não é os resultados que vão mudar a minha maneira de pensar."

Que Benfica vai sair daqui?

"Perdemos 3-1 com o Porto para a Taça da Liga e fizemos a campanha que fizemos. É seguir em frente."

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.