Final de campeonato de pesadelo para o Sporting. Os leões precisavam de ganhar nos Barreiros, mas acabam frente ao Marítimo (2-1), por um golo marcado por Ghazaryan nos descontos.

Numa tarde de decisões e em que o segundo lugar estava em jogo, o Sporting procurava os três pontos para garantir o segundo lugar e os 'milhões' da Champions.

Sem alteração tática no Sporting foi o 'leão do costume' que surgiu na Madeira, com Jesus apenas a trocar Acuña por Bryan Ruiz. William e Battaglia no miolo, com Bruno Fernandes mais à frente e com Bas Dost como a principal referência ofensiva.

Já se avizinhava que o leão tinha, em teoria e na prática, um exame muito complicado na Madeira frente a uma equipa com uma defesa muito compacta.

O Sporting precisava de um jogo de sofrimento e abnegação para trazer os três pontos da Madeira e até entrou afoito, dando o primeiro aviso ao minuto 12. Bruno Fernandes dentro da área rematou, mas defendeu da melhor forma Amir para canto.

Ao minuto 19, o Sporting não ganhou para o susto. Em excelente posição, Gamboa rematou, mas Battaglia tirou 'in extremis'.

Foi de uma falta desnecessária que surgiu o golo do Marítimo. Livre de Edgar Costa e Joel cabeceou para o 1-0.

Na resposta, o Sporting nem deu tempo ao Marítimo para festejar o golo. Bas Dost rematou colocado, depois de servido por Gelson para o 1-1.

Depois de uma primeira parte em que se viu pouco futebol nos Barreiros, o Sporting teria que arriscar na segunda parte. Com o golo do Benfica no início do segundo tempo na Luz frente ao Moreirense (golo de Jonas), o Sporting precisava de esticar o seu jogo. Jorge Jesus começou por tirar Coentrão, lançando Bryan Ruiz para o lado esquerdo e recuando Acuña.

Com o maior risco do leão, a equipa de JJ punha-se a jeito para as transições maritimistas. Num minuto, Correa e Joel criaram duas situações de perigo, em dois remates que saíram por cima da baliza de Rui Patrício. Ao minuto 69, Jesus colocou Montero em campo e a equipa ganhou mais acutilância.

Mesmo com mais gente no ataque, o Sporting estava com muitas dificuldades em se aproximar da área adversária. Ao minuto 83, Jesus apostou a última cartada para tentar vencer o jogo. Lançou o terceiro avançado, ao colocar em campo Doumbia e ao retirar Piccini.

Era o sufoco do leão para os minutos finais, com o segundo lugar em jogo. Mas já em tempo de compensação, Rui Patrício borrou a pintura. Ghazaryan rematou e o guardião do Sporting permitiu o golo da equipa da casa.

Final de campeonato de pesadelo para o Sporting. Os leões acabam por perder o segundo lugar com a derrota nos Barreiros.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.