O treinador do Beira-Mar afasta um cenário de pressão sobre a equipa de futebol após a vitória frente ao Sporting de Braga e frisa que “o plantel está consciente do seu valor e do trabalho que desenvolve”.

“Neste momento, temos o mesmo número de pontos que o nosso adversário e temos ambos um plantel com jovens jogadores com grande capacidade de evolução, embora o investimento da equipa de Olhão tivesse sido maior do que o nosso”, ressalvou.

Jardim abordou também as diferenças:

“O Olhanense é uma formação mais física, rápida nas transições e perigosa nas bolas paradas, enquanto o Beira-Mar é mais técnico e realiza também transições, mas de forma apoiada”.

O treinador prevê “um bom jogo” e espera que a equipa aproveite o bom momento em termos ofensivos:

“É vantajoso sermos eficazes, mas o mais importante é sermos capazes de ir criando oportunidades”.

De fora da convocatória para a deslocação a Olhão ficam os defesas Hugo André Marques, que estão ambos impedidos por lesão de dar o contributo à equipa de Aveiro.

Leonardo Jardim referiu-se ainda à inclusão do avançado chinês Wang Gang no plantel, que já treina com a formação “aurinegra”: “o atleta sofreu uma lesão ao serviço da selecção chinesa e ficou da responsabilidade dela solucioná-la”.

“O clube mostra interesse e o jogador também, pelo que penso que será um casamento fácil de fazer”, concluiu.

O Beira-Mar é o nono classificado com 14 pontos, os mesmos que o Olhanense, que segue na oitava posição.

A partida entre aveirenses e algarvios está agendada para as 16h00 de domingo, no Estádio José Arcanjo, em Olhão, e vai contar com a arbitragem de Luís Catita, da AF Évora.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.