Leonardo Jardim fará 37 anos no dia 1 de Agosto, altura em que já estará a trabalhar em pleno com o Sporting de Braga, o quarto clube que treina em 10 anos como treinador de futebol.

O substituto de Domingos Paciência nasceu na Venezuela, mas, com três anos, passou a viver na Madeira, onde a família se instalou. E foi num clube da ilha, o Camacha, que começou a sua aventura nos bancos.

Em 2001/02, tal como na época seguinte, foi treinador-adjunto de José Moniz na Associação Desportiva da Camacha, antes de assumir o papel principal, entre 2003/04 até meados de 2007/08.

Rumou, então, ao Continente para substituir António Borges no comando do Chaves, clube da II Divisão B, tendo terminado no oitavo posto. Porém, na época seguinte, levou a equipa flaviense à subida de divisão.

Na temporada de 2009/2010 “pegou” no Beira-Mar e conduziu os aveirenses ao título de campeões da Liga de Honra e, consequentemente, à promoção ao escalão principal do futebol português.

Duas subidas de divisão em dois anos consecutivos constituem os seus maiores feitos até ao momento, recebendo inúmeros elogios junto da crítica especializada e da imprensa.

É já com os focos no seu trabalho no Beira-Mar que, em Fevereiro deste ano, à 21.ª jornada, se demite dos aveirenses, numa altura em que a equipa estava já praticamente com a manutenção assegurada.

Sem revelar o seu futuro imeditao, o nome de Leonardo Jardim começou a ser associado ao FC Porto, às de um candidato à presidência do Sporting e, com mais insistência, ao Sporting de Braga, clube com o qual terá a sua primeira experiência em competições internacionais.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.