O treinador do Beira-Mar, Leonardo Jardim, acredita num Marítimo “menos previsível” na estreia de Pedro Martins no comando técnico dos insulares, no jogo da quinta jornada da Liga de futebol, a disputar no sábado em Aveiro.
“Se os jogadores tinham uma boa relação com o treinador anterior [o holandês Mitchell van der Gaag], não vão estar tão motivados, mas se isso não acontecia, vão querer dar tudo por tudo em Aveiro”, sublinhou o técnico da formação “aurinegra”.
Leonardo Jardim afirmou que Van der Gaag, despedido esta semana pela direcção do Marítimo, “fez um excelente trabalho, ao qualificar a equipa para as competições europeias, e não é em tão poucos dias que se alteram processos de jogo”.
O técnico garantiu ainda: “O Beira-Mar não se orienta pelos adversários, mas sim pelo seu trabalho e quer afirmar-se pela competitividade, pela qualidade das transições e pelos equilíbrios que cria”.
Na opinião de Jardim, o arranque da equipa na Liga, 10.ª classificada após a quarta jornada com cinco pontos no regresso ao escalão principal, não surpreendeu.
“Pelo que produzimos dentro de campo, poderíamos até ter mais pontos, se tivéssemos tido maior eficácia, sobretudo no primeiro e no último jogo”, afirmou.
O técnico desvalorizou o facto de defrontar uma equipa da Madeira, de onde é natural: “Eu quero que as pessoas me vejam como um treinador qualificado e não como um madeirense. Não tenho nada a mostrar à Madeira, nem a ninguém, porque sou o treinador do Beira-Mar, de uma equipa que subiu a pulso e para mim o Marítimo é mais um adversário”.
A partida entre Beira-Mar e Marítimo está agendada para as 17h00 de sábado, no Estádio Municipal de Aveiro, e vai ser arbitrada por Artur Soares Dias, do Porto.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.