Ao fim de duas jornadas há duas equipas que já se instalaram na frente da tabela classificativa da I Liga, são eles FC Porto e Nacional com seis pontos. Devido ao ‘goal average’ cabe aos Dragões sentarem-se na poltrona do campeonato português.

Apesar de o FC Porto não ter brindado os quase 45 mil adeptos presentes no dragão com um futebol dominador, a verdade é que a equipa comandada por André Villas-Boas conseguiu uma exibição consistente e segura.

Mas o FC Porto começou o encontro em maré de azar. Logo ao segundo minuto de jogo, Ukra, que estava a substituir o avançado brasileiro Hulk, saiu de maca do Estádio do Dragão devido a um choque com João Luiz. André Villas-Boas apenas tinha disponível Walter no lote de avançados mas o técnico dos azuis e brancos decidiu colocar o médio Souza.

A equipa azul e branca, durante os primeiros 25 minutos, apresentou-se adormecida e lenta, com dificuldades em fazer rolar o seu futebol, perante um Beira-Mar organizado.

Mas foi ao minuto 25 que Alvaro Pereira desbloqueou este jogo da segunda jornada da I Liga. “Palito”, nome que o uruguaio ostenta agora na camisola azul e branca, percorreu o lado esquerdo do relvado e cruzou para o coração da área. O suspeito do costume, Falcao, finalizou, de cabeça, como só ele sabe fazer.

Helton, que se mostrou seguro durante estes jogos oficiais, berrava com os defesas, a pedir melhor marcação aos avançados aveirenses. Ao minuto 31, a defesa portista deixou escapar Wilson Eduardo e o jovem avançado do Beira-Mar só não empatou porque atirou a bola muito por cima da baliza do FC Porto.

Depois do golo o Beira-Mar não deitou a toalha ao chão e procurou sempre o empate.

O pano do final da primeira estava prestes a cair e o FC Porto conseguiu dilatar a vantagem através de bola parada. Fernando Belluschi bateu de forma soberba um livre em arco e a bola acabou por entrar no canto superior esquerdo da baliza aveirense.

Na segunda parte, e com uma vantagem confortável, os portistas tentaram marcar mais golos mas o colombiano Falcao, um finalizador nato, falhou, inacreditavelmente, por duas vezes.

Dizem que à terceira é de vez e o colombiano levou isso à risca. Falcao surgiu isolado na área, após boa assistência de Ruben Micael, e rematou rasteiro para o fundo das redes, a dez minutos dos 90, selando o resultado em 3-0.
 
Tres pontos conseguidos e alcançado o primeiro lugar da I Liga ao fim de duas jornadas, o FC Porto concentra-se agora no encontro da segunda mão do Play-off de acesso à fase de grupos da Liga Europa, agendado para quinta-feira, na cidade do Porto.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.