A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) e a Confederação Empresarial de Portugal (CIP) defenderam a passagem do futebol profissional para a alçada do Ministério da Economia.

“O futebol profissional contribui com cerca de 456 milhões de euros para o PIB [Produto Interno Bruto] e gera mais de dois mil postos de trabalho diretos no nosso país. Dada a importância crescente do futebol em Portugal a nível económico, os dois organismos defendem que a sua passagem para a alçada do Ministério da Economia é uma realidade que tem de ser ponderada e equacionada”, explicou a LPFP, em comunicado.

Pedro Proença recordou que o futebol “representa cerca de 0,2 por cento do PIB e é uma Indústria que movimenta milhões”, motivos pelos quais “deve ser tratado com excelência do ponto de vista empresarial”.

Sinal da proximidade dos dois organismos, Pedro Proença foi eleito vice-presidente do Conselho Geral da CIP, na lista liderada por António Saraiva, atual presidente, para o triénio 2020-22.

A LPFP revelou que a colaboração no desenvolvimento de eventos e projetos conjuntos, bem como uma contribuição recíproca para o progresso da economia de mercado e da iniciativa privada da indústria do futebol profissional no país, tem vindo a ser tema de agenda de ambas as entidades.

“É naturalmente um motivo de enorme satisfação para a Liga Portugal fazer parte do Conselho Geral da CIP, órgão estratégico e decisivo, nas principais questões relativas à atividade empresarial, juntando-se a um lote de tão prestigiados nomes da economia nacional. Este é um sinal claro da importância que o futebol profissional e a LPFP têm neste setor”, concluiu Pedro Proença.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.