O bancário, de 44 anos, árbitro desde 1984/85, arbitrou esta época quatro jogos na Liga e cinco na Liga de Honra, tendo exibido em média cinco cartões amarelos por encontro e mostrado por seis vezes o cartão vermelho, três delas directamente e na recepção do Sporting da Covilhã ao Estoril (4.ª jornada da Liga de Honra).

Lucílio Batista estreou-se na Liga na recepção do Marítimo ao Leixões, na segunda jornada, no jogo em que mostrou cinco cartões amarelos e terminou com a vitória dos insulares (1-0).

Depois, o árbitro setubalense ajuizou dois jogos consecutivos na Liga de Honra, o empate na deslocação a Chaves do Portimonense (1-1), quando mostrou seis amarelos, em duas ocasiões ao “algarvio” Nélson, e a vitória do Sporting da Covilhã na recepção ao Estoril-Praia (3-1), num jogo em que exibiu por oito vezes o cartão amarelo, duas vezes ao “serrano” Milton, e expulsou três jogadores: Paulo Santos e Raphael, do Estoril-Praia, e Pimenta, do Sporting da Covilhã.

Sem apitar na quinta jornada, Lucílio Batista regressou na sexta ronda, novamente na Liga de Honra, tendo admoestado seis jogadores, no empate entre o Desportivo das Aves e o Gil Vicente (2-2).

No regresso à Liga, Lucílio Batista esteve no empate do Sporting de Braga, na deslocação a Vila do Conde, frente ao Rio Ave (1-1), tendo mostrado três “amarelos”, no jogo em que mostrou menos cartões até agora.

À 10.ª jornada, o juiz setubalense encontrou pela primeira e única vez um “grande” esta época, até esta nomeação, ao arbitrar a recepção do Benfica à Naval 1.º de Maio (1-0), num encontro em que admoestou quatro jogadores.

Lucílio Batista arbitrou na semana seguinte o confronto entre o Estoril-Praia e o Freamunde, que se saldou em 11 cartões amarelos, antes de “regressar” à Liga para ajuizar a deslocação do Vitória de Guimarães ao terreno do Olhanense, onde “amarelou” seis jogadores, no seu último jogo do campeonato principal.

Sem ter arbitrado na 13.ª jornada, o setubalense apitou pela última vez o confronto entre o Chaves e o Trofense, da 12.ª ronda da Liga de Honra, tendo mostrado nove cartões amarelos, por duas vezes a Reguila.

Na sua última temporada como árbitro, Lucílio Batista vai estar pela 11.ª vez a dirigir um encontro jogos entre "águias" e "dragões".

Em jogos arbitrados pelo setubalense, o FC Porto leva clara vantagem sobre o rival lisboeta, tendo vencido por sete vezes e sido derrotado em apenas duas ocasiões.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.