O Sporting de Braga apresentou-se no Estádio do Dragão com atitude, conseguindo anular a maior parte dos lances do ataque portista. Além disso, os contra-ataques dos minhotos deram muitas dores de cabeça ao sector defensivo da equipa da casa.

A atitude minhota teve o seu fruto ao minuto 16 quando o uruguaio Luís Aguiar inaugurou o marcador na cobrança de um livre directo. O médio do Sporting de Braga “arrancou” a virgindade da baliza azul e branca na presente edição da I Liga.

Logo de seguida, Hulk enviou, também de bola parada, uma bola ao poste.

Em desvantagem, os portistas arriscaram mais, colocando mais homens na frente, mas a notável defesa do Braga impediu-os de celebrar o golo do empate mais cedo.

“Água mole em pedra dura tanto bate até que fura”, foi isto que pensou o FC Porto quando marcou o seu golo. Com dificuldades em penetrar a defesa do Braga, Hulk descobriu o caminho para o golo e Silveste Varela, de cabeça, finalizou de forma exímia, ao minuto 32.

No final da primeira parte, o marcador mostra um empate a um golo, num dos encontros mais disputados e empolgantes da I Liga 2010/2011, até à data.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.