O defesa central Maicon disse na terça-feira que vai ficar no São Paulo, clube brasileiro ao qual o futebolista está emprestado pelo FC Porto, com um contrato que expira na quinta-feira.

"Se é para o bem de todos e felicidade da nação tricolor, diga ao povo que fico", disse o jogador brasileiro, num vídeo publicado no site oficial do São Paulo na internet.

Representantes do clube brasileiro estiveram em Portugal para negociar com o FC Porto a saída do jogador, sendo, para isso, necessário que baixassem os oito milhões

pedidos pela transferência do jogador, de 27 anos, que chegou em fevereiro ao São Paulo.

"Não podemos chegar a oito milhões de euros, mas podemos chegar perto disso. O diretor encarregado das negociações tem autorização do presidente para chegar perto disso", disse na semana passada o próprio presidente do clube, Carlos Augusto de Barros e Silva, citado pela televisão ESPN.

Segundo a imprensa brasileira, o negócio implica que o São Paulo pague seis milhões de euros e ceda metade dos direitos económicos do central Lucão, internacional olímpico pelo Brasil, e do lateral esquerdo Inácio.

Maicon deixou o FC Porto na sequência do jogo da 21.ª jornada da I Liga, em casa com o Arouca, em que, depois de ter cometido um erro que permitiu o golo da vitória dos visitantes (2-1), abandonou o relvado e deixou a equipa reduzida a 10 elementos momentaneamente.

O presidente do FC Porto, Pinto da Costa, afirmou depois de isso que o brasileiro não tinha condições para continuar no Dragão. Mais tarde, o dirigente disse que Maicon deveria apresentar-se nos trabalhos de pré-época.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.