Nuno Espírito Santo é mais um dos jogadores que passou pelo FC Porto e abraçou a carreira de treinador. O antigo guarda-redes do V. Guimarães, FC Porto, Deportivo da Corunha, Mérida, Osasuna, Dinavmo Moscovo e Desportivo da Aves lançou-se na carreira de treinador na temporada 2012/2013 quando foi escolhido para comandar o Rio Ave.

E pode-se dizer que Nuno está aprovado como treinador, uma vez que, durante grande parte da época passada, a sua equipa esteve nos lugares de acesso as provas da UEFA, tendo ficado a apenas três pontos do quinto lugar.

Antigo internacional português, nascido em São Tomé e Príncipe, Nuno estreou-se no V. Guimarães na época 1992/1993, numa equipa treinada por Marinho Peres e que contava, entre outros, com Paulo Bento, Pedro Barbosa, Dimas, N´Dinga e Quim Berto.

Depois de terminar a carreira no clube do coração, o FC Porto, Nuno acompanhou Jesualdo Ferreira em 2010, que deixou os “dragões” para assumir o comando técnico do Málaga. Ainda na mesma temporada, Jesualdo haveria de deixar os espanhóis para abraçar um novo projeto na Grécia, no Panatainaikos, sempre como Nuno como treinador de guarda-redes.

Agenciado pela Gestifute, do empresário Jorge Mendes, Nuno Espírito Santo acabou por ser o escolhido para ocupar o lugar de Carlos Brito no banco do Rio Ave, na temporada 2012/2013. Estreou-se com uma derrota caseira pela margem mínima frente ao Marítimo mas depois lançou-se para uma série de bons resultados, que fez do Rio Ave uma das surpresas da Liga.

O primeiro grande resultado foi alcançado à segunda jornada em Alvalade, quando os vilacondenses venceram o Sporting por 1-0, com golo do lateral Edimar.

Com um plantel que misturara veterania com juventude, Nuno aproveitou o bom relacionamento do clube com o empresário Jorge Mendes para ter à sua disposição jogadores como Alberto Rodriguez (ex-Sporting), Bebé (emprestado pelo Manchester United), Del Valle, entre outros.

Com uma equipa talhada mais para o contra-ataque, que joga sobretudo em transições rápidas (à semelhança do seu “mestre” Jesualdo Ferreira) Nuno acabou por ter os melhores resultados fora de casa.

Na Primeira Liga, o Rio Ave terminou na sexta posição e ficou a um lugar da Liga Europa. Em 30 jogos, somou 42 pontos, frutos de 12 vitórias, seis empates e 12 derrotas, sendo que sete das 12 vitórias foram alcançados fora de portas. E ainda conseguiu alcançar as meias-finais da Taça da Liga.

Para a grande temporada, muito contribuiu o veterano João Tomás (sete golos marcados em onze jogos) que deixou os vilacondenses a meio da época para ingressar nos angolanos do Recreativo do Libolo.

O Rio Ave perdeu Bebé e o guarda-redes Oblak mas há reforços a ter em conta, como o central Roderick Miranda, ex-Benfica, Wakaso, Tiago Pinto, Júlio Alves, e o guarda-redes Salin, ex-Marítimo, e ainda os brasileiros, Ronny, Ângelo Menezes, Sandro Lima.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.