Declarações de Nuno Manta Santos, treinador do Marítimo, à Sport TV, após o empate com o FC Porto na Madeira.

Análise ao jogo: "O FC Porto é um adversário muito difícil de defrontar pela capacidade individual e coletiva. Agora, temos de dar mérito ao Marítimo pela forma como enfrentámos o jogo e pela capacidade de superação. Em termos defensivos, a equipa esteve competente. Sabíamos que teríamos de aproveitar as poucas oportunidades que tivéssemos, sobretudo de bola parada. Fizemos um golo de bola parada e depois a equipa uniu-se e foi disciplinada. Conseguimos o empate e também sofremos o empate de bola parada, num ressalto".

Defesa aguerrida do Marítimo após o golo: "Sabíamos que o FC Porto ia empurrar-nos para trás, tentar muitos cruzamentos. Quando ganhávamos a bola, faltou-nos guardá-la melhor e ter mais algum critério. Mas há que dar mérito aos nossos jogadores: foram competentes e solidários."

Arbitragem: "Maeda rouba a bola de forma limpa e ia isolar-se. Marcano perde a bola para Maeda. É preciso analisar o jogo friamente e sermos imparciais".

Empate dará mais motivação? "É um resultado positivo, apesar de estarmos na nossa casa. Gostávamos de fazer aqui a nossa fortaleza. Cá também não temos tido tantas vitórias como gostaríamos. Mas agora temos de pensar no próximo jogo e em ter a mesma abordagem e o mesmo compromisso"

Um golo de Pepe, aos 84 minutos, permitiu ao FC Porto empatar 1-1 em casa do Marítimo, em jogo da nona jornada da I Liga de futebol, disputado no Funchal. Os insulares adiantaram-se cedo no marcador, aos 11 minutos, por intermédio de Bambock, mas os 'dragões' igualaram já na reta final da partida, através de Pepe, aos 84.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.