“A lei portuguesa, bem ou mal, permite que qualquer pessoa seja testemunha de qualquer caso”, disse Manuel Fernandes, assegurando, no entanto, que ainda não recebeu qualquer notificação.

“À minha residência não chegou nenhuma notificação e ao meu email também não chegou nenhuma notificação”, frisou Manuel Fernandes.

Em comunicado, a SAD da União de Leiria criticou Manuel Fernandes por ter aceitado testemunhar contra aquela sociedade, no âmbito do processo relativo à contratação do jogador Carlão em Janeiro de 2009, que corre trâmites na Câmara de Resolução de Disputas da FIFA e que opõe a sociedade "For Winner Sports Business" à U.D. Leiria Futebol SAD.

A empresa de agenciamento de jogadores exige o pagamento de uma verba à SAD leiriense pela transferência de Carlão do S. Cristóvão, do Brasil, para Leiria, mas o clube leiriense alega que esta está saldada.

Para os dirigentes da SAD leiriense, constituiu uma tentativa de condicionar “a actividade e rendimento” da equipa de Leiria, “cerceando discernimento individual e capacidade colectiva, na tentativa clara, mas vã, de colher benefícios para relativamente ao jogo que se aproxima”.

Manuel Fernandes refuta as acusações da SAD da União de Leiria, mas admite que, se tiver de testemunhar, vai dizer “rigorosamente a verdade e só a verdade”.

“Espero que algumas pessoas não estejam preocupadas com a verdade”, acrescentou o técnico sadino, convicto de que o objectivo do comunicado da União de Leiria é voltar os sócios leirienses contra o antigo técnico.

Manuel Fernandes afirma-se, no entanto, tranquilo, porque considera ter dado muito à União de Leiria, além de ter prescindido do pagamento de 300 000 euros.

“Os sócios do Leiria sabem o trabalho que foi feito”, concluiu, convicto de que não será hostilizado pela massa associativa da União de Leiria no jogo de domingo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.