Agustín Marchesín vai ser reforço do FC Porto e na conferência de imprensa em que se despediu do Club América o guardião foi questionado sobre a responsabilidade de ocupar o lugar que era de Iker Casillas.

O guardião argentino não acusou a pressão e respondeu que está habituado essa exigência.

"Essa é a minha sorte. Já tive de substituir Oswaldo Sánchez, Moisés Muñoz e agora Iker. Tenho tido tarefas difíceis todos os clubes. É uma oportunidade muito bonita que quero aproveitar", começou por dizer

"Sem dúvida que é um clube grande, que tem a obrigação de querer ganhar, como cá. Por isso vou contente por saber que vou a um clube grande", acrescentou Agustín Marchesín.

Marchesín, de 31 anos, que tem quatro internacionalizações pela Argentina e fez parte dos convocados da seleção albiceleste para última edição da Copa América, vai discutir um lugar na baliza do FC Porto com o brasileiro Vaná e o português Diogo Costa.

Esta será a primeira experiência de Marchesín na Europa, depois de ter feito grande parte da sua carreira nos argentinos do Lanús, antes de se mudar para o México, onde jogou no Santos Laguna e no América, no qual estava desde 2016/17.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.