António Fiúsa, presidente do Gil Vicente, criticou cabalmente Mário Figueiredo, líder da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), após a Assembleia Geral da Liga.

«Saio desta Assembleia Geral muito triste. Dizem que o estudo para a reformulação dos quadros competitivos custou 20 mil euros, mas deve ter custado muito mais. Esse dinheiro deveria ser entregue aos clubes. Não sei o que ele andou a fazer nos últimos dois meses, e agora vem apresentar estas propostas. No fundo, traiu os pequenos e os médios clubes que votaram nele. Saio daqui muito triste», admitiu, abrindo a porta à demissão do presidente da Liga.

«Deixo isso à consideração dele.»

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.