Depois do empate (1-1) na Luz, frente ao Benfica, a formação comandada por Carlos Carvalhal venceu graças a um golo na própria baliza de Tucker, aos 66 minutos, na sequência de um canto apontado por Paulo Jorge.

O Marítimo entrou de forma fulgurante e, com pouco mais de um minuto jogado, criou a primeira situação perigosa, através de um remate potente de Manu, a poucos metros da grande área, que saiu à figura do guarda-redes Diego.

As equipas foram evoluindo em campo, com os locais sempre mais perigosos e ameaçadores, como é exemplo um livre de João Guilherme, ainda no primeiro quarto-de-hora.

O Leixões mostrou também dificuldades em finalizar os seus contra-ataques, com Gallo a desperdiçar o primeiro canto da partida, aos 34 minutos, cabeceando para o lado da baliza de Peçanha.

Sorte também não teve Sony, que, aos 44 minutos, num ataque directo, acabou por lançar a bola para as mãos de Peçanha.

O Marítimo reassumiu na segunda parte a ofensiva, com Olberdam, aos 47 minutos, a rematar forte, mas para Diego frustrar novamente a intenção dos verde-rubros, tal como aos 58, agora em resposta a uma tentativa de Marcinho.

A equipa casa acabou por chegou ao golo aos 66 minutos, através de um auto-golo de Tucker, que, ao tentar desviar a bola lançada de um canto marcado por Paulo Jorge, acaba por colocá-la na sua própria baliza.

Na parte final, o Leixões tentou chegar à igualdade e, aos 88 minutos, Sony quase o conseguia, mas o seu remate saiu por cima da baliza defendida por Peçanha.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.