Carlos Pereira aproveitou a audiência com Cavaco Silva – que presidiu à comissão de honra das comemorações do centenário do clube – para lembrar que o Marítimo acolhe “no seu seio aquilo que é inédito em Portugal: Uma escola primária que dá educação desde o pré-escolar ao 1.º ciclo do ensino básico”.

“Viemos também transmitir isso ao Presidente da República. O Marítimo não é só o pontapé na bola, é também educação, cultura e desporto”, disse Carlos Pereira, recordando o lema do centenário: “Orgulho no passado, responsabilidade no presente e confiança no futuro”.

O dirigente do clube do Funchal, que milita na primeira liga de futebol, manifestou-se honrado pela audiência com o chefe de Estado, um encontro que qualificou como “mais um momento marcante” na história centenária do Marítimo, agradecendo também o apoio que a instituição tem recebido dos responsáveis da região.

Acompanhado pelo presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, Miguel Mendonça, e pelo presidente do Governo Regional, Alberto João Jardim (também da comissão de honra do centenário), Carlos Pereira adiantou que transmitiu a Cavaco Silva “uma panorâmica geral daquilo que é o envolvimento do clube na sociedade madeirense e portuguesa”, acentuando que o Marítimo vai “continuar com o apoio da região”.

Esclareceu que o Marítimo tem mais de três mil atletas e 17 modalidades que praticam formação, lembrando "a importância para a economia da região" do futebol profissional, assim como das modalidades amadoras do clube.

Depois das palavras de Carlos Pereira e quando os jornalistas se preparavam para interpelar Alberto João Jardim, o presidente do governo regional antecipou-se e declarou antes de abandonar a sala: “Cito uma parábola que responde a toda e qualquer pergunta vossa – parece que este ano o inverno chegou mais cedo”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.