A Marítimo SAD, realizou hoje uma assembleia geral, com o intuito de discutir o relatório de contas da época transata, que finalizou com saldo positivo na ordem dos 850 mil euros.

"Numa época que apanhou uma parte de covid-19, com todas as consequências que já conhecemos, mas mesmo assim o Marítimo SAD apresenta um resultado positivo de 850 mil euros, dos quais mais de 500 mil euros são para o pagamento de impostos, e, portanto, apresenta um resultado líquido de 350 mil euros”, sublinhou Luís Miguel de Sousa, presidente da assembleia geral da SAD.

A reunião “participada” que decorreu “dentro da normalidade” contou com 98,5% dos acionistas, 27 presentes ou representados, que aprovaram as contas com duas abstenções.

O saldo da temporada 2019/20 foi inferior ao das épocas anteriores, que apontavam valores acima de um milhão de euros.

“O Marítimo será sempre um clube formador, portanto, os resultados extraordinários têm um peso muito grande na atividade, as vendas são muito importantes”, frisou ao apontar a escassez de vendas como principal consequência.

Luís Miguel de Sousa está confiante na presente temporada, que já se iniciou da melhor maneira, com a venda de Nanu, ao FC Porto, e de Getterson aos árabes do Al-Ain.

“A próxima época, que já se iniciou, tem algumas vendas feitas que representam, de facto, um resultado interessante para a próxima época. Tratando-se de um clube formador e um clube que necessita de vender jogadores a próxima época já vai refletir esse caminho”, explicou o presidente da assembleia geral da SAD madeirense.

Foi ainda, aprovado um voto de louvor, por unanimidade e aclamação, ao Presidente do Concelho de Administração, aos administradores da SAD e a todos os funcionários da SAD.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.