O FC Porto apresentou na Madeira uma frente de ataque rejuvenescida. Com uma média de idades de 20 anos, o ataque portista frente ao Nacional composto por André Silva, Otávio, Diogo Jota e Óliver foi um ‘quebra-cabeças’ para a defesa insular.

A aposta na juventude para atacar as balizas adversárias já começa a ser um a tendência para Nuno Espírito Santo. O treinador português não hesitou em colocar Otávio e André Silva quando chegou ao Estádio do Dragão e os jovens têm correspondido.

Com efeito, André Silva segue como melhor marcador do FC Porto. O avançado já tinha marcado dois golos na última jornada frente ao Boavista, mas não ficou satisfeito. Frente ao Nacional, o português voltou a faturar. A aposta no internacional português tem sido uma constante desde o início da época.

Otávio tem feito companhia a André Silva no onze inicial embora com menos golos. No entanto, o brasileiro tem sido um dos mais decisivos na altura de criar perigo. À dupla de ‘dragões’ juntaram-se os ‘colchoneros’. Óliver Torres e Diogo Jota chegaram por empréstimo do Atlético Madrid e ajudaram a baixar a média de idades do onze do FC Porto.

Enquanto o espanhol tem tido algum tempo de jogo, Jota tem tido poucas oportunidades. No entanto, na única que teve a titular, fez um ‘hat-trick’. Os quatro juntos resultaram na maior goleada do FC Porto este ano.

Depois de ter visto os resultados da junção dos quatro jovens frente ao Nacional, Nuno Espírito Santo não deverá abdicar dos seus contributos. A questão passa por saber como é que o treinador do FC Porto vai apresentar a próxima equipa depois da pausa do campeonato.

Esta época, o quarteto formado por Diogo Jota, Otávio, Óliver e André Silva marcaram 11 dos 20 marcados pelos ´dragões`. Só André Silva tem cinco.

A vitória na Madeira quebrou o ‘enguiço’ das deslocações desta temporada. Nos três jogos na condição de visitante feitos antes da ida à Choupana, o FC Porto não tinha conseguido nenhuma vitória. Para trás ficaram as derrotas com Sporting (1-2) e Leicester City (1-0) e o empate com o Tondela (0-0). Em todos os jogos fora, o FC Porto só venceu o Rio Ave, AS Roma (play-off da Champions) e Nacional.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.