O treinador do Rio Ave, Miguel Cardoso, prometeu hoje uma equipa a "levar ao limite" as suas capacidades para contrariar o poderio do Benfica, no jogo desta segunda-feira, da 21.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

"É natural que haja diferenças entre as equipas, mas temos de as reduzir ao máximo possível, através de um conjunto de mais-valias que temos de apresentar e as levar ao limite", disse o técnico dos vila-condenses.

Miguel Cardoso lembrou que "os adversários mais valorosos aproveitam as oportunidades de golo de forma mais sagaz" e por isso partilhou que fez um "apelo de concentração que dos jogadores durante a semana".

"Temos de ser muito competentes em todos os momentos do jogo quando defrontamos equipas valorosas. Não nos podemos desfocar um minuto, mas também esperar que o adversário esteja menos bem em certas alturas do desafio", vincou o técnico.

Miguel Cardoso contornou as questões sobre o atual momento do Benfica, repetindo, por diversas vezes, que o foco está no que a sua equipa pode fazer, e não valorizou as variações estratégicas apresentadas pelas ‘águias’ nos últimos jogos.

"O Benfica jogar com uma linha de três ou de quatro na defesa, não tem caráter diferenciado no nosso contexto ofensivo. Estamos preparados para diferentes cenários e essencial é saber o que temos de fazer", vincou o treinador do Rio Ave.

Despreocupação mostrou também Miguel Cardoso com o facto de a equipa, apesar de ter melhorado nos últimos jogos, continuar a ter dos piores ataques do campeonato, com apenas 16 golos marcados.

"Confesso que não é uma preocupação. São dados que resultam do total da época, não de períodos. Vejo mais a questão do jogo e do que queremos que aconteça. Os golos são comportamento que carecem de rotinas, mas estamos a encurtar caminho nesse sentido. Em termos ofensivos, estamos a estabilizar", vincou.

Miguel Cardoso também não mostrou inquietação com o facto de a equipa ainda não se ter afastado dos lugares de descida de divisão e, apesar de estar satisfeito com a resposta da equipa, perspetiva dificuldades até ao final da época.

"Lugar onde está, e vai ficar, o Rio Ave não é o resultado dos últimos meses, mas sim o que fez na época toda. O momento onde estamos não pode mexer connosco. Não tenho expectativas de não ter de falar em cenários de grande dificuldade até final. Tudo vai depender do que podemos fazer em cada dia", partilhou.

O treinador do Rio Ave confessou que os defesas Fábio Coentrão e Ivo Pinto não recuperaram de lesões, e estarão de fora desta deslocação ao estádio da Luz, assim como André Pereira, Jambor e Junio Rocha, com mazelas mais prolongadas.

O Rio Ave, nono classificado com 22 pontos, joga esta segunda-feira no reduto do Benfica, quarto com 39, numa partida agendada para as 19:00, com arbitragem de Nuno Almeida, da Associação de Futebol do Algarve.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.