O Vitória de Setúbal, da I Liga portuguesa de futebol, e o avançado Miguel Pedro acertaram hoje de tarde, após reunião no Estádio do Bonfim, a rescisão de contrato por mútuo acordo.

Depois de três anos ao serviço do clube, o jogador, que tinha vínculo até junho de 2016, revelou à Lusa o seu estado de espírito.

“É um ciclo que se fecha. Vou sentir saudades do clube. Sempre gostei de jogar aqui e sempre dei o meu máximo. Chegou ao fim um ciclo de três anos que foi bom para mim. Fiz 95 jogos, ajudei o Vitória e o clube também me ajudou”, frisou.

Miguel Pedro, de 31 anos, explicou que a ligação chegou ao fim por vontade de ambas as partes.

“A rescisão aconteceu porque eu e o clube entendemos que era o melhor. É um ciclo que se fecha com naturalidade, sem mágoa nem rancor”, afiançou.

O jogador é agora livre para abraçar um novo projeto e, com várias possibilidades em cima da mesa, anuncia a decisão nos próximos dias.

“Tenho algumas propostas concretas de Portugal, da I e II Ligas, e do estrangeiro. Estou agora a analisá-las. Dentro de poucos dias vou decidir”, avançou.

Refira-se que antes de ingressar no Vitória de Setúbal, em 2012/13, Miguel Pedro passou pelo Feirense, Ermis e Anorthosis (ambos de Chipre), Académica, Desportivo das Aves e Salgueiros.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.