O Ministério Público terá acusado 37 elementos dos 'No Name Boys' de 261 crimes graves, como os de homicídio qualificado na forma tentada, ofensas à integridade física, furto, dano e atentado à segurança de transporte rodoviário. Está incluído aqui o recente caso do apedrejamento (em junho) ao autocarro do Benfica que feriu Weigl e Zivkovic.

Existem mais episódios como as agressões a três adeptos do Sporting em Alvalade e ao esfaqueamento de outro adepto do Sporting no Estoril, assim como a vandalização através de graffitis das casas de Bruno Lage e de jogadores do Benfica.

De acordo com canal, que teve acesso ao despacho do DIAP de Lisboa, a acusação refere-se a 11 episódios de violência praticados no período compreendido entre 2018 e 2020, por 36 homens e uma mulher ligados à claque e com idades compreendidas entre os 20 e os 40 anos.

"Este grupo (casuals) caracteriza-se pela violência física que exerce sobre adeptos de claques de clubes rivais. As façanhas conseguidas são simbolizadas com a subtração de adereços de claques rivais, tais como camisolas e bonés que levam consigo como troféus", pode ler-se na acusação do MP citado pela TVI. Seis acusados estão a aguardar julgamento em prisão preventiva ou domiciliária.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.