Bagão Félix recusou esta sexta-feira a ideia de que é «eterno candidato» à presidência do Benfica e não revelou o seu sentido de voto.

«Não sou eterno, nem candidato, nunca o fui... As pessoas que me conhecem sabem quais são as minhas restrições de natureza pessoal. Não as vou divulgar», disse após exercer o seu direito de voto.

Sem adiantar em quem votou, Bagão Félix disse ter «havido ideias importantes nesta campanha» e destacou a decisão de Vieira quanto aos direitos de transmissão.

«Pessoalmente aplaudo vivamente, embora ache que não deveria ter sido anunciada na campanha eleitoral, porque estamos perante uma situação de governo de gestão. Mas é uma decisão que aplaudo, que é uma nova maneira de encarar o futuro dos direitos televisivos. É um ato de grande lucidez, de grande coragem e que certamente revolucionará a parte em questão do desporto português e do futebol em particular», frisou.

O antigo ministro das Finanças fez ainda um balanço da era Vieira.

«Qualquer um de nós, quando faz o balanço da sua própria vida, pessoal e profissional, vê aspetos positivos e negativos. Luís Filipe Vieira não foge à regra», acrescentando: «De menos positivo no seu mandato, talvez aquilo que é o mais importante para qualquer sócio, que é ganhar! Ganhou-se algumas vezes, mas nós, benfiquistas, somos insaciáveis! E o nosso ‘core business’ é ganhar, são títulos! Títulos como deve ser: com racionalidade, com lucidez. É o que também queremos», concluiu.

Os benfiquistas decidem esta sexta-feira entre Luís Filipe Vieira e Rui Rangel para a presidência do Benfica. As urnas abriram às 10h00 e encerram às 22h00.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.