A formação de Leonardo Jardim, que continua sem perder no seu estádio, mostrou-se eficaz, acabando por construir um triunfo sólido no primeiro tempo, face a uma Naval que entrou tarde no encontro.

O golo “aurinegro” surgiu aos 23 minutos, quando o médio Artur inaugurou o marcador, através da conversão de uma grande penalidade a castigar falta na área de Camora sobre o avançado aveirense Ronny.

A equipa figueirense permaneceu retraída na procura do empate e não conseguiu chegar à baliza adversária com perigo, enquanto o conjunto “aurinegro” ia atacando, sobretudo em contra-ataque.

Aos 40 minutos, o Beira-Mar ampliou a vantagem por intermédio de Leandro Tatu, que surgiu isolado frente ao guardião Salin e, após ter permitido a defesa num primeiro remate, chutou na recarga para o segundo tento do encontro.

Na segunda parte, a Naval mostrou que não desistiu do encontro, tento chegado ao golo ao minuto 59 na sequência de um pontapé de canto, com a bola a sobrar para Bolívia, que concluiu com eficácia para os navalistas.

Após o golo, a equipa de Rogério Gonçalves galvanizou-se e mostrou outra atitude no jogo, enquanto o Beira-Mar recuou no terreno e viu a sua defesa em apuros por diversas situações.

Ao minuto 90 a formação da casa viu-se reduzida a dez unidades, por expulsão do defesa central Kanu, que viu o segundo amarelo, por demorar na reposição da bola em jogo.

Dois minutos depois do tempo regulamentar, o avançado Wilson Eduardo apontou o 3-1 final, que tranquilizou os aveirenses e fechou as contas do encontro.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.