Mesmo no “coração” de Lisboa, numa avenida onde a democracia é lei, a Avenida da República, encontra-se o “covil” do Dragão.

Do lado de fora do prédio, o azul do 2º andar é bem visível e não deixa indiferente quem por aqui passa. O vento quando corre esta avenida faz subir bem alto a bandeira do FC Porto.

Ainda falta tempo para o jogo decisivo desta noite, mas cá dentro o burburinho cresce à medida que o tempo corre e a ansiedade aumenta.

As atenções estão concentradas na televisão onde passa e repassa jogos anteriores entre Benfica e FC Porto, bem como o minuto a minuto das duas equipas com incessantes directos dos repórteres, entre gritos de vitória dos adeptos que naquelas imediações se encontram.

Sporting e Guimarães lutam, a esta hora, pelo terceiro lugar, mas isso acontece noutra televisão mais escondida, e são poucos os olhos que aí se centram.

Joaquim Ribeiro e José Aires, directores dos “Dragões de Lisboa” só concebem um resultado para hoje a vitória.

Os prognósticos andam pelos «2-1 com Hulk e Falcão a marcarem» e o magro «1-0» com Hulk a entrar também nas contas.

Hoje a palavra de ordem é vencer e a festa prometem será «rija». No ano passado, foi o Benfica que se sagrou campeão, mas José Aires refere que «não viu nada» e que até se deitou «muito cedo». Já hoje, a noite vai ser longa e o director deixa o aviso, os seus amigos benfiquistas que se cuidem.

O jogo Benfica – FC Porto está marcado para as 20h30, falta saber se hoje os encarnados cedem o título aos rivais ou adiam a festa para outras bandas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.