O FC Porto perdeu, este sábado, por 1-0 contra a Académica, em jogo  da 11.ª jornada do campeonato português, que se disputou no Estádio Cidade de Coimbra. A única vitória dos portistas neste mês de novembro foi em Guimarães para a Taça de Portugal.

Os Dragões não vencem para o campeonato desde o clássico com o Sporting, a 27 de outubro (3-1), tendo empatado na nona e décima jornada, ante o Belenenses (1-1) e Nacional (1-1), e perdido esta noite em Coimbra.

Face ao desafio anterior, Paulo Fonseca fez três alterações (significativas) no onze inicial do FC Porto. Na defesa, Otamendi ficou no banco de suplentes e Maicon toma conta do eixo da defesa dos azuis e brancos. No meio-campo, Quintero tem mais uma oportunidade de mostrar o que vale, uma vez que Defour é suplente. No ataque, Varela regressa à titularidade para substituir Licá.

Os primeiros minutos em Coimbra mostraram uma Académica mais agressiva em campo, estando muito perto da baliza de Helton. Logo no primeiro minuto, os Estudantes reclamaram uma grande penalidade, mas o árbitro João Capela achou que Josué não fez falta sobre Ivanildo.

Numa altura em que a partida estava mais equilibrada, Abdi passou pela defesa portista mas, no duelo com Helton, o guarda-redes portista levou a melhor.

Mas o guardião brasileiro não conseguiu impedir o golo da Académica aos 44 minutos. Na sequência de um pontapé de canto, Makelele cabeceou ao primeiro poste, Fernando tentou impedir, mas a bola acabou em Fernando Alexandre que atirou para o fundo da baliza do FC Porto. Minutos antes, Mangala impediu, em cima da linha, o “chapéu” que Marcelo fez a Helton.

Ao intervalo, a vantagem para a formação comandada por Sérgio Conceição ajustava-se pelo que as duas equipas fizeram nos primeiros 45 minutos.

Nos primeiros minutos da segunda parte, o colombiano Jackson Martínez enviou uma bola à barra quando o guarda-redes Ricardo estava adiantado e batido. Minutos depois, numa enorme confusão na área dos Estudantes, com Jackson a ter tudo para fazer o golo depois de uma defesa de recurso de Ricardo, a bola sobrou para Mangala que falhou inacreditavelmente.

A cinco minutos dos 90, o defesa Danilo podia ter feito o empate para o FC Porto, depois de João Capela ter assinalado grande penalidade, mas o defesa brasileiro rematou rasteiro e fraco para a defesa de Ricardo.

Com a apito final em Coimbra, confirmou-se a derrota dos Dragões no campeonato, que não acontecia desde 29 de Janeiro de 2012, frente ao Gil Vicente (3-1), em Barcelos. Paulo Fonseca voltou a ver os lenços brancos que vinham desde as bancadas onde estavam os adeptos portistas.

Caso Benfica e Sporting vençam os seus respetivos jogos amanhã, ultrapassam o FC Porto e assumem a liderança. 

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.