Reeleito com 62,59% dos votos, Luís Filipe Vieira deixou ainda um apelo a união dos Sócios e adeptos do Clube naquele que será, esclarece, o seu último mandato.

As suas primeiras palavras, no discurso da tomada de posse, foram para os sócios e para a sua "demonstração única de vitalidade". Depois de uma votação recorde em Portugal, Vieira falou num "mandato de continuidade".

"Os Benfiquistas deram hoje uma demonstração única de vitalidade. Nunca nenhum clube em Portugal votou tanto e de forma tão descentralizada. O país assistiu hoje [28 de outubro de 2020] à maior manifestação eleitoral de um Clube em Portugal", sublinhou o líder das águias.

"A minha primeira palavra vai, por isso, para os Benfiquistas e para o exemplo que hoje deram. Tenho orgulho em liderar um Clube com esta capacidade de mobilização, com esta militância, com esta capacidade de dizer presente quando são chamados a decidir o futuro do Clube. O que fizemos hoje por todo o país não foi só uma claríssima demonstração de democracia, mas, acima de tudo, da competência e da capacidade de organização de todos os nossos profissionais. Nunca um clube fez o que o Benfica fez hoje!", acrescentou Luís Filipe Vieira.

"Vencer as eleições que tiveram o maior número de sócios a votar em toda a história do Clube é um orgulho. Os sócios decidiram e os resultados são claros. Espero que todos assumam a sua responsabilidade e o seu benfiquismo. Somos mais fortes juntos. Somos mais fortes quando não nos dividimos! É um dos desafios mais importantes para os próximos quatro anos", considerou.

Luís Filipe Vieira fez ainda um apenlo à união dentro do clube. "Conseguimos crescer e chegar até aqui porque não houve fações, nem grupos apostados em dividir ou em provocar desgaste. Apesar das diferenças, a união foi o denominador comum nestes anos. Disse-o durante a campanha e repito-o hoje: a partir de agora não há vencedores, nem vencidos, mas apenas Benfiquistas que vão unir esforços para continuar a construir o futuro do nosso Clube. Espero que respeitem os resultados e que a partir de agora haja um só Benfica!", pediu.

O presidente reeleito deixou também uma mensagem à comunicação social. "Aos meios de Comunicação Social que foram, durante os últimos meses, e hoje continuaram a ser, pouco sérios e nada isentos, um conselho: mudem de registo. O Benfica não é liderado pela Comunicação Social. Podem não gostar, mas vai continuar a ser assim!", garantiu.

A ideia de continuidade do trabalho realizado esteve sempre presente no discurso de vitória de Vieira. "Inicio hoje o meu último mandato. Será um mandato de continuidade, para apostar no que de bom fizemos e para corrigir os erros cometidos. Sou um homem feliz e orgulhoso do meu percurso no Benfica. Sou um homem feliz pela confiança que pela sexta vez os Benfiquistas decidiram dar-me. Tudo farei para retribuir essa confiança", reforçou.

A fechar, falou para a sua equipa e para os que com ele foram, agora, eleitos. "Aos que comigo foram eleitos, uma palavra de agradecimento. Sabem que teremos quatro anos exigentes, quatro anos em que seremos fortemente desafiados, mas sei que saberemos responder à altura da história do Sport Lisboa Benfica", prometeu.

"Permitam-me reforçar que o Benfica tem, há sete anos consecutivos, contas positivas! Viva o Benfica", rematou Luís Filipe Vieira.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.