Com nove anos, começou a fintar o destino traçado desde a nascença e com o nome do vizinho Rogério Paulo Viegas Alves, que diz nunca mais esquecer, pegou numa camisola e nuns calções do Cancelas e, no torneio Onda Verde, organizado pelo Sporting e no qual só podiam jogar miúdos com mais de dez anos, levou a equipa à vitória na final, no velhinho Estádio de Alvalade.

Aurélio Pereira, "o melhor director de formação do Mundo", um "génio" a descobrir futuros craques para o Sporting, deslumbrou-se com tamanha qualidade e, no final do jogo em Alvalade, andou desesperado à procura do tal vizinho, o Rogério, que tinha dez anos e, sim, podia jogar.

"Rogério Paulo Viegas Alves, era esse o nome do meu vizinho e nunca mais o esqueci, porque precisei de decorar. Mas no final do jogo, escapei-me, porque não podia ser apanhado e Aurélio Pereira não me levou para o Sporting", lembrou Paulo Futre, numa entrevista à Agência Lusa.

Mas o clube de Alvalade, cada vez a investir mais forte na formação, não se esqueceu do franzino extremo esquerdo do Cancelas, um miúdo rápido e dono de um pé esquerdo que viria a encantar os mais exigentes adeptos da tribo do futebol.

"No ano seguinte, já com o nome de Paulo Futre, voltei a participar no torneio e Aurélio Pereira já não me deixou fugir. Começou assim a minha história no Sporting e concretizei, nesse momento, um sonho. Era muito difícil para mim, porque demorava duas horas e meia para Alvalade e mais duas e meia para o Montijo, acabando por prejudicar o tempo que dedicava à escola", avançou.

Do sucesso em Alvalade, fez depois furor no FC Porto - campeão europeu em Viena -, encantou tanto no Atlético Madrid que ainda não pode sair à rua descansado na capital espanhola e passou ainda no Benfica e AC Milan, entre outros.

Para Aurélio Pereira, diz o mais emblemático jogador da história do Atlético Madrid, seria justo erguer uma "estátua" no estádio de Alvalade ou na Academia, por tudo aquilo que fez pelo Sporting e "pelo dinheiro que deu a ganhar".

"Quanto ao Sporting, penso que é claro aquilo que tem de dizer aos adeptos: uma aposta clara na formação. O Sporting é uma loucura a formar jogadores. Talvez o Barcelona seja semelhante. Não somos campeões este ano? Ok, mas para o ano talvez consigamos. Agora ir buscar jogadores que já deram a volta ao conta-quilómetros é que não. Tapam o crescimento dos miúdos", concluiu.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.