Não há fome que não dê em fartura, devem ter pensado os adeptos do FC Porto, após a goleada da sua equipa a Boavista no Dragão, em jogo da 28.ª ronda da Primeira Liga. A equipa de Sérgio Conceição aproveitou da melhor forma a derrota do Benfica para se isolar na liderança da prova, agora com três pontos de vantagem sobre os 'encarnados' e com vantagem no confronto direto.

Depois das muitas críticas pelo empate a zero bolas na Vila das Aves frente ao último classificado da I Liga, pedia-se mais eficácia e foi isso que o FC Porto mostrou em campo, principalmente no segundo tempo: em seis remates, cinco foram em direção à baliza e quatro resultaram mesmo em golo.

Houve golos dos avançados, que não marcavam desde fevereiro, houve bis de Marega, que não fazia dois golos desde setembro.

Mas há outros dados estatísticos, recolhidos no Twitter nas contas oficiais do 'playmakerstats' e do 'OptaJoão', este último da 'família' Opta que trata dos dados estatísticos do futebol português.

Números e curiosidades no FC Porto 4-0 Boavista

  • O FC Porto fez quatro golos em cinco remates enquadrados com a baliza no segundo tempo: eficácia de 80 por cento. Esta foi a segunda parte mais eficaz dos azuis e brancos nesta edição da Liga. No segundo tempo só por seis vezes o FC Porto rematou, cinco deles em direção à baliza.
  • A equipa de Sérgio Conceição, terminou o jogo com 70 por cento de posse de bola, 87 por cento de eficácia de passe.
  • Ao manter a baliza a zeros, o FC Porto somou o terceiro jogo seguido sem sofrer, igualando o melhor registo da temporada (duas vezes em setembro). Alias este foi o 50.º jogo sem sofrer golos do FC Porto, desde que Sérgio Conceição pegou na equipa. Nesse período, o Benfica realizou 45 jogos sem sofrer golos, o SC Braga fez 37 partidas sem encaixar qualquer um, menos um que o Sporting (36) e menos quatro que o Boavista (33).
  • A goelada permitiu ao FC Porto igualar a maior vitória (4-0) em casa frente ao Boavista neste Século. Nesses 20 anos, os axadrezados só marcaram três golos, empataram uma jogo e venceram outro. Esta foi também a 12.ª vitória consecutiva do FC Porto frente ao Boavista.
  • Esta foi a quinta vez esta época que o FC Porto fez quatro golos ou mais. Os 'dragões' aplicaram 'chapa 4' ao Moreirense, Boavista, Vitória de Setúbal (três vezes) e venceram o Coimbrões por 5-0.
  • Moussa Marega bisou no encontro e voltou aos golos na Liga, algo que não acontecia desde fevereiro. Foi o segundo bis do maliano na Liga, depois de ter marcado dois ao Vitória de Guimarães em setembro de 2019. Foi também a 11.ª vez que Marega marcou dois ou mais golos num jogo pelo FC Porto.
  • Ao fazer dois golos de penaltis, o FC Porto igualou o Sporting no segundo lugar de equipas com mais golos a partir da marca de grande penalidade nesta edição da I Liga (sete). Melhor só o Rio Ave que marcou nove golos de penaltis na Liga 2019/2020.
  • Alex Telles, que marcou de penalti, fez o seu 22.º golo pelos 'dragões'. 77 por cento deles foi de bola parada (13 de penaltis, três de livre direto).

O FC Porto aproveitou da melhor maneira o escorregão do Benfica diante do Santa Clara e destacou-se na liderança da I Liga de futebol, ao receber e vencer, esta terça-feira, o Boavista 4-0, na 28.ª jornada da prova. Pouco tempo após a derrota (4-3) em casa do Benfica diante do Santa Clara, os 'dragões' não desaproveitaram desta vez e obtiveram uma vitória clara no dérbi da 'Invicta', triunfando com golos de Marega (53 e 84), Alex Telles (60), de grande penalidade, e de Sérgio Oliveira (70), igualmente de grande penalidade.

Com este triunfo, e perante a derrota dos campeões nacionais, o FC Porto destacou-se na frente do campeonato com 67 pontos, mais três do que os 'encarnados', enquanto o Boavista é nono, com 35.

Veja ou reveja o resumo do jogo

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.