Pedro Proença revelou esta quinta-feira a sua candidatura à presidência da Liga de Clubes, numa decisão anunciada na Quinta das Lágrimas, em Coimbra. O ex-árbitro é o segundo candidato às eleições do organismo, enfrentando a concorrência do atual presidente Luís Duque.

Perante os jornalistas, o antigo árbitro internacional apresentou a sua independência e a sua credibilidade como os pilares da sua candidatura. "O grande valor que tenho para acrescentar ao futebol português é a credibilidade. Serei presidente de todos os clubes. Uma liga forte só é forte com a participação de todos os clubes. Serei um presidente profissional", afirmou Pedro Proença, de 44 anos.

Sem querer revelar os clubes que apoiam a sua candidatura à presidência da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, Pedro Proença confessou ter tentado conversar com os dirigentes de todos os clubes e fez um apelo à união.

"Tentarei conciliar os clubes em torno da sustentabilidade do futebol profissional. Sou gestor de profissão. Há mais de 20 anos que o faço. Tive o privilégio de trabalhar em muitas multinacionais. Faço-o com ideias próprias, faço-o porque penso que posso ser útil ao futebol", disse, sublinhando o seu esforço de congregação de apoios: "Tentei falar com todos os clubes que me quiseram ouvir. Falei com toda a gente que me quis ouvir."

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.