Carlos Brito, técnico do Rio Ave, rejeitou hoje a ideia de que a receção ao FC Porto, no sábado, na última jornada da Liga de futebol, possa ser «um jogo desinteressante».

O treinador do Rio Ave reconheceu que as duas equipas já têm atingidos os seus principais objetivos, mas disse que da parte da formação vila-condense haverá «motivação» para encarar este desafio.

«Todos os jogadores gostam de estar presentes nestes grandes jogos, ainda para mais frente à equipa campeã nacional. Felizmente, não precisamos destes pontos para a manutenção, mas isso não pressupõe que seja um jogo desinteressante», disse Carlos Brito.

O treinador do Rio Ave deixou clara a intenção da sua equipa para esta partida:

«Apesar de descontraídos, vamos mostrar vontade de fazer um bom jogo e pontuar, para nos despedirmos dos nossos sócios, este ano, com um bom resultado.»

Carlos Brito abordou, ainda, a possibilidade do Rio Ave poder ser «repescado» para participar nas competições europeias, da próxima época, dadas as desistências de outros clubes, melhor classificados.

«Se o Rio Ave poder ter esse direito é porque tem tudo em dia, e isso é motivo de orgulho para toda a gente do clube. Pois outros clubes, talvez com maior dimensão, não têm essa possibilidade», comentou.

Quanto à sua continuidade no comando técnico do Rio Ave, Carlos Brito deixou em aberto todos os cenários:

«No final deste jogo veremos. Estou preparado para as duas coisas, para ficar e não ficar. Mas não vivo de ilusões, nem estou à espera do quer que seja», garantiu o técnico.

O Rio Ave, 13.º classificado com 28 pontos, recebe no sábado, no Estádio dos Arcos, o FC Porto, primeiro com 72, numa partida agenda para as 18h30.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.