A Federação Portuguesa de Futebol revelou, este domingo, as condições exigidas pela Direção Geral de Saúde para o regresso da Liga e da Taça de Portugal. O campeonato deverá ser retomado no final deste mês de maio, faltando definir a data. Também ainda não se sabe quando será possível jogar a final da Taça de Portugal, entre FC Porto e Benfica.

Há muitas dúvidas e questões sobre as condições para o regresso do futebol. Umas foram respondidas pela DGS no conjunto de normas que impôs mas outras continuam a ser uma incógnita. O que acontece se uma equipa tiver seis casos positivos num único sector? E se uma equipa tiver vários jogadores infetados, é obrigado a ir a jogo?

Perguntas e respostas sobre o regresso do futebol

1 - Quando regressa a Primeira Liga?

Ainda não há uma data definida mas o Governo, a Liga e a Federação Portuguesa de Futebol apontam para os finais de maio o regresso da Primeira Liga.

2 - Em que estádios se vão desenrolar os jogos?

Essa informação ainda não foi divulgada mas, tudo indica que serão escolhidos um número de estádios para receber os 90 jogos que faltam disputar. A Liga e a FPF deverão divulgar, nos próximos dias, quais os recintos com condições para receber os jogos.

3 - Durante a realização dos jogos, os atletas podem fazer uma vida normal?

Não. Os atletas, as equipas técnicas e os árbitros devem manter-se em recolhimento domiciliário desde a data do início da retoma dos treinos para as competições oficiais e até ao final da temporada de todas as competições. As deslocações dos intervenientes acima indicados devem restringir-se ao trajeto domicílio-clube/competição-domicílio. Apenas são permitidos contactos sociais com coabitantes e membros do clube (staff estritamente necessário para a prática desportiva).

4 - Como é que a DGS ou os clubes vão saber que os atletas estão a cumprir com as medidas de confinamento?

Os atletas irão usar sistemas de informação e monitorização que irá permitir aos clubes saber se estão a cumprir ou não as medidas de isolamento.

5 - Quantos testes os atletas e intervenientes nos jogos deverão fazer?

Não há um limite máximo mas há um mínimo. Antes do início das competições todos os atletas, equipas técnicas e árbitros devem realizar dois testes de COVID-19 separados por 14 dias. Durante as competições devem ser realizados, para todos os jogos, dois testes laboratoriais para SARS-CoV-2 por semana: um 48 horas antes do jogo e outro o mais próximo possível da hora do jogo.

6 - Como se mantém o distanciamento social nos treinos?

Nas primeiras semanas só serão permitidos treinos individuais. Depois de dois testes negativos, separados por 14 dias, os atletas podem retomar os treinos coletivos.

7 - O que acontece se um jogador for infetado com COVID-19?

Se um jogador testar positivo durante a prova, terá de ficar em isolamento e impossibilitado de participar nas competições até à determinação de cura. A prova não será interrompida e os demais colegas, staff técnico e do clube deverão fazer fazer testes, mas não ficar em quarentena. A DGS explica que a "identificação de um caso positivo não torna, por si só, o isolamento coletivo, das equipas, obrigatório".

8 - E se houver vários casos de COVID-19 nos planteis da Primeira LIGA?

Cabe às autoridades de saúde, neste caso a DGS, avaliar o risco e decidir se a prova continua ou se é interrompida.

9 - No caso hipotético de uma equipa inteira estar infetada, o que acontece?

Nesse caso, essa equipa não poderá entrar em campo e perderá o jogo por falta de comparência, como admitiu o Primeiro-ministro António Costa.

10 - Se uma equipa tiver cinco jogadores infetados num único sector (cinco defesas ou cinco avançados), é obrigado a ir a jogo?

Nada ficou definido mas, a avaliar pelas palavras de António Costa, o clube terá de arranjar soluções e ir a jogo, caso contrário, perderá por falta de comparência.

11 - Se um jogador for infetado durante um jogo ou um treino, de quem é a culpa?

É... do jogador. E também da FPF, da Liga Portugal e dos clubes. No ponto 1 das condições sobre o regresso do futebol, a Direção-geral da Saúde explica que todos os intervenientes assumem que estão a correr riscos de infeção ao retomarem aos jogos e treinos.

"A FPF, a Liga Portugal, os clubes participantes na Liga NOS e os atletas assumem, em todas as fases das competições e treinos, o risco existente de infeção por SARS-CoV-2 e de COVID-19, bem como a responsabilidade de todas as eventuais consequências clínicas da doença e do risco para a Saúde Pública".

12 - Os jogos serão disputados sem público nas bancadas. Posso ir para as imediações do estádio apoiar a minha equipa?

Não se recomenda. No exterior e imediações dos estádios, a circulação de pessoas deve ser limitada e condicionada, não estando autorizada a concentração de pessoas em número superior a 10.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.