Apaixonado pelo clube e pela cidade, Manuel Fernandes não hesitou quando recebeu o convite para regressar à “família de Setúbal”.

O clube atravessava um mau momento depois do início de época sob o comando de Carlos Azenha e Manuel Fernandes está consciente do trabalho que o espera, agora que já conheceu o plantel sadino.

Se na estreia no banco, Manuel Fernandes viu um Vitória convincente bater o Leixões e desperdiçar várias ocasiões de golo, já com o Nacional a equipa “rebentou” nos primeiros 45 minutos, sinal de que os índices físicos estão ainda longe do ideal.

Actualmente com 32 jogadores, o plantel terá de ser diminuído e alguns terão de sair, mas Manuel Fernandes também não fecha a porta a reforços, ainda que diga que “ir buscar só por buscar também não vale a pena”.

Sempre emotivo, o técnico explicou ainda o porquê da “cambalhota” que deu no banco de suplentes aquando do jogo frente ao Leixões.

Em relação à sua saída de Leiria e ao alegado desentendimento com os dirigentes leirienses, Manuel Fernandes não quis adiantar pormenores, elogiou os jogadores que com ele trabalharam e disse que “um dia escreverá um livro a contar a sua brilhante passagem por Leiria”.

Veja o vídeo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.