Há seis meses à frente dos destinos do Sporting, Godinho Lopes fez o balanço de meio ano, em entrevista ao jornal do clube que sairá esta terça-feira.

«O Sporting está completamente diferente do que encontrei quando cheguei. E encontrei um clube completamente diferente do que tinha deixado em 2002/03, pois, nestes quase 10 anos, houve várias questões que se perderam e estamos a recuperar o Sporting, num processo evolutivo que ainda não terminou», disse o presidente leonino.

Das coisas que mudaram, destacou a aproximação aos sócios e adeptos, bem como a patrocinadores e marcas que, diz, «os parceiros estavam aqui quase por obrigação». Quanto a resultados obtidos, afirma que «se medem de várias maneiras» e que «muitos quiseram fazer passar a mensagem de que o objectivo seria ser campeão logo no primeiro ano, o que é uma forma errada de abordar o assunto».

«O Sporting está de volta por tudo aquilo que referi: tem atenção com os sócios; com os patrocinadores; procura dar a dimensão desportiva que o clube merece; fez regressar figuras que serviram o Sporting com dignidade, como Sá Pinto, Vidigal, Manuel Fernandes, Beto ou Nélson; reforçou o valor da sua marca; desenvolve os contactos internacionais com países de todo o mundo, seja onde estão muitos sportinguistas ou onde podemos desenvolver os nossos projectos», sublinhou.

A 26 de março deste ano, Godinho Lopes tomava posse como presidente dos leões, após uma ‘maratona’ eleitoral.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.