Das dezoito equipas que irão iniciar a temporada 2022/23 da Liga Portuguesa, apenas duas apresentam novidades no que à liderança técnica diz respeito. Benfica e Sporting de Braga apresentam novos treinadores para uma época onde se mantém a tendência, não só da continuidade, mas também da opção por treinadores nacionais.

Roger Schmidt e Artur Jorge serão, ao que tudo indica, as duas únicas novidades para a nova época no que a treinadores diz respeito. O alemão chega para procurar dar novo fulgor a um Benfica incapaz de traduzir o forte investimento no plantel em títulos, enquanto que o bracarense cumpre o sonho de liderar a equipa principal do seu clube de coração e onde desenvolveu toda a sua carreira de jogador e, posteriormente, de treinador.

Olhando para o restante panorama é de notar que todos os clubes mantém a liderança técnica que terminou o campeonato anterior.

Longevidade rara  de Conceição e estabilidade de Amorim

Sérgio Conceição irá iniciar a sua sexta época como treinador do FC Porto, isto apesar dos vários rumores que indicavam uma possível saída. Ao que tudo indica, direção e comando técnico estarão em sintonia no que toca aos objetivos traçados e à estratégia de mercado a adotar para atacar a nova temporada da melhor forma, isto apesar dos recentes atritos de Conceição com a SAD azul-e-branca relativamente a algumas saídas do plantel dos dragões.

No Sporting, e à semelhança do que acontece com o seu rival a norte, também o seu treinador tem vindo a ser associado a uma potencial saída, isto apesar de Rúben Amorim ter vincado a sua vontade em permanecer em Alvalade. O treinador dos leões inicia a sua terceira temporada completa de verde-e-branco e tem como objetivo principal a reconquista do título nacional, não descartando todavia repetir a boa campanha europeia da temporada transata.

Apostas seguras… até ver

Para além destes é de referir que metade das equipas que estão atualmente na I Liga mantiveram o mesmo treinador que iniciou a temporada 2021/22. Com efeito, apenas Marítimo, Boavista, Santa Clara, Famalicão e Paços de Ferreira vão apresentar-se em 2022/23 com treinadores diferentes daqueles que deram início à época 2021/22 (excluindo os clubes que desceram de divisão-Moreirense, Tondela e BSAD).

Vasco Seabra começa a Liga Portuguesa 2022/23 aos comandos do Marítimo, esperando solidificar ou até melhorar o 10º lugar alcançado na temporada passada.

Petit regressou ao banco do Boavista sete anos depois e espera levar os axadrezados a uma temporada mais tranquila, depois de estabilizar a equipa a meio da época.

César Peixoto trocou de clubes a meio do ano passado e conseguiu levar o Paços de Ferreira a um seguro 11º lugar.

Rui Pedro Silva chegou a Famalicão quando os minhotos lutavam pela permanência; o brilhante trabalho do portuense levou o clube à primeira metade da tabela, chegando ao oitavo lugar e é homem para manter.

Já Mário Silva conseguiu resistir à elevada instabilidade técnica e diretiva do Santa Clara, levando os bravos açorianos da zona de descida até ao sétimo lugar, resultado que acabou por ser decisivo para a permanência do técnico dos Açores, mesmo depois de ter sido anunciada a sua saída.

E quem subiu de divisão?

No que diz respeito aos clubes recém-promovidos, as expectativas da permanência são naturais. Para tal, Desportivo de Chaves e Rio Ave contam com treinadores com alguma experiência no escalão principal.

Luís Freire, atual técnico do Rio Ave conta já com vinte e sete jogos na divisão maior, somados aquando da sua passagem pelo comando do Nacional da Madeira na temporada 2020/21.

O futebol da primeira liga regressou a Trás-os-Montes graças ao Desportivo de Chaves e ao seu treinador Vítor Campelos. O técnico minhoto tem no currículo dezoito jogos no escalão mais alto do futebol nacional, distribuídos por Vitória de Guimarães (um jogos em 2017/2018) e Moreirense ( dezassete jogos em 2019/2020).

Oitenta e três anos depois o Casa Pia está de volta à primeira liga; o feito foi alcançado sob o comando de Filipe Martins. Depois de algumas tentativas no Mafra e Feirense, o treinador lisboeta faz este ano a sua estreia na Liga Portuguesa.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.