Segundo Domingos Paciência, o jogo vai ser encarado com um espírito “positivo”, mas é preciso “analisar bem o momento”: “Ele pede que sejamos rigorosos, optimistas e o envolvimento de toda a gente, dos adeptos, para manter esta posição e o nível de confiança”.

O técnico da equipa minhota sente que esta “está motivada e focalizada e que vai procurar fazer um grande jogo e ganhar”.

Sobre o Belenenses, disse esperar “dificuldades”, porque a equipa do Restelo “está em crescimento” e “motivada e confiante” pelo “bom” início de campeonato, com um empate e uma vitória.

Como tal, alertou, os “arsenalistas” têm que estar “muito concentrados e ter um grande espírito de sacrifício para levar de vencida o adversário”.

Domingos não nega que a equipa tem evoluído desde que começou a época oficial: eliminado da Liga Europa pelos suecos do Elfsborg, o Sporting de Braga é agora líder isolado da Liga portuguesa, com duas vitórias nas duas primeiras jornadas, a segunda das quais no terreno do Sporting.

“Sabemos que todos os jogos são todos diferentes. Seria bom manter, e se possível melhorar, o que fizemos no último jogo, mas a regularidade é o que faz a diferença. Quem ganha é o mais regular”, notou.

Questionado sobre se as dispensas e empréstimos de alguns jogadores que chegaram como reforços no defeso são mais um sinal da deficiente planificação da temporada, Domingos Paciência admitiu que o clube teve um “início de época atípico” e teve de “rentabilizar jogadores”.

Os casos de Fernando Alexandre (emprestado ao Leixões), Kalaba (quase certo na União de Leiria) e Possebon (que poderá regressar ao Manchester United) são o reflexo dessa indefinição provocada por “várias lesões, chegada tardia de alguns atletas e a possibilidade de alguns jogadores saírem”.

O treinador lembrou também que “houve jogadores que não saíram porque não houve clubes interessados” e foi necessário “estruturar a equipa conforme as possibilidades do mercado”.

No entanto, fez questão de referir que alguns dos jogadores que serão emprestados “são apostas” do Sporting de Braga. “O Fernando Alexandre ir para o Leixões é uma aposta do clube".

Quanto à chegada do avançado brasileiro Adriano, ex-FC Porto, Domingos Paciência disse-se satisfeito: “Já o conhecia e neste curto espaço de tempo já deu para ver que nos vai ajudar muito, tem muita qualidade. É o género de avançado que eu gosto, e eu sou muito exigente nos avançados. Pena é que tenha tido este problema [lesão muscular] agora”, disse.

O treinador afirmou desconhecer “o que foi feito neste ano e meio em termos físicos e de trabalho”, mas sublinhou que Adriano chegou a Braga “a querer muito e esta motivação e disponibilidade leva a extremos”, adiantando, no entanto, que a sua lesão “não será grave”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.