A transferência de Gianneli Imbula do Marselha para o FC Porto continua a dar que falar. Não tanto pelos 20 milhões pagos pelos "dragões" para garantir o médio mas pelos contornos do mesmo.

Um dos grandes responsáveis pela mudança de Imbula para o Dragão foi o seu pai, Willy Ndangi. O progenitor do talentoso médio contou que foi ameaçado quando o Imbula optou por mudar-se para o FC Porto.

"Fui eu que falei desta hipótese [transferência para o Inter] ao meu filho, porque o Inter é um grande clube com um projeto ambicioso. Mas nós esperámos em vão que o Roberto Mancini falasse com o Gianelli. O Inter passou quatro dias sem dar sinal de vida. Os métodos deles dão-me vontade de vomitar. Só acordaram quando souberam do FC Porto. E os intermediários [no negócio] começaram a enviar-me SMS's ameaçadores", contou Ndangi, em entrevista ao ´Journal du Dimanche`.

Ndangi falou ainda dos vários clubes interessados no jogador. O Valência "estava na pole" mas acabou por "não fazer uma proposta oficial". Além de Inter e Valência, Tottenham e West Ham também queriam o jogador de 22 anos.

Imbula assinou um contrato de cinco temporadas com o FC Porto, tendo ficado com uma cláusula de rescisão de 50 milhões de euros. É a contratação mais cara de sempre do FC Porto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.