Declarações de Pako Ayestarán, treinador do Tondela, após derrota diante do Vitória de Guimarães (5-2), no Estádio D. Afonso Henriques, da 14.ª jornada da I Liga.

Análise ao jogo: "Sabíamos que iríamos jogar contra uma equipa difícil de contrariar, que mantém muita largura, que tem jogadores como o Rochinha e o [Marcus] Edwards, que criam jogo por dentro. Independentemente disso, conseguimos fazer 2-0 com boas transições da nossa parte. O Vitória também criou as suas ocasiões para marcar. Na segunda parte, tentámos reagir, mas tínhamos o risco de três jogadores com cartão amarelo. Fizemos alterações, mas o Neto Borges entrou em campo e levou amarelo aos 57 minutos e o Manu Hernando foi expulso aos 61. Não tivemos sorte. Depois sofremos dois golos a jogar em inferioridade. Mesmo com o 3-2, tivemos hipóteses de empatar. Depois do quarto golo, o jogo ficou decidido."

Expulsão: "Na primeira parte, controlámos bem o jogo. Estávamos a sair para o ataque com qualidade. Na segunda parte, começámos a meter bolas entre os centrais adversários, mas a expulsão aos 61 minutos jogou muito a favor do Vitória, que aproveitou isso."

COVID-19: Os jogadores têm de enfrentar as dificuldades e a realidade é essa. Não há nada a apontar [por causa da covid-19].

O que faltou para vencer: "Se tivéssemos sido mais eficazes na primeira parte, talvez pudéssemos ter ganhado o jogo. Muitas vezes, é preciso ‘fechar a porta’. Hoje não o conseguimos. A expulsão do Manu [Hernando] explica muito do desfecho."

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.