Paulo Fonseca fez hoje um balanço positivo do estágio do Sporting de Braga no Algarve, que se saldou por dois empates e uma vitória diante de equipas inglesas de futebol, mas defendeu que há "muita coisa a melhorar".

Os minhotos começaram por empatar com o Aston Villa (0-0) e depois com o Bristol (1-1) e, sexta-feira, levaram a melhor sobre o Sheffield Wednesday (2-1), equipa orientada pelo antigo treinador dos bracarenses Carlos Carvalhal.

Hoje, no último dia do estágio, o treinador analisou os cerca de 10 dias de trabalho no Algarve e, citado pelo sítio oficial dos minhotos, fez um balanço “bastante positivo2, mas notou que há ainda “muita coisa a melhorar”.

“Temos de compreender que existiram mudanças significativas no plantel e que há ideias novas. Estamos a implementar uma forma de jogar que é complexa, que pede abertura, disponibilidade e até coragem. Concluo que os jogadores revelaram essa abertura, perceberam que podem tirar daqui enormes vantagens”, disse Paulo Fonseca.

O técnico lembrou a qualidade dos adversários: “Escolhemos jogos com grau de dificuldade elevado, pelas características do futebol inglês, mas vimos intenções coletivas, mesmo havendo muita coisa a melhorar”.

Saíram da equipa vários jogadores do meio campo e ataque (Danilo, Ruben Micael, Pardo, Zé Luís, Éder), pelo que os processos ofensivos ainda precisam de ser maturados, mas o técnico tirou importância às dificuldades sentidas nesse plano.

“Em termos defensivos, a equipa está estável, mas há que enquadrar o contexto. Se o Sporting de Braga vai ser uma equipa que joga instalada no meio campo ofensivo, que é o contexto de jogo mais difícil, este também é o processo mais difícil de trabalhar. Chegaremos ao início do campeonato num plano mais aceitável, mas é algo que carece de tempo”, frisou.

Paulo Fonseca admitiu que o clube procura reforços para o ataque, mas não quer precipitar-se e “quem vier terá de acrescentar qualidade”.

"O Crislan e o Rodrigo (Pinho] têm crescido de forma notória, mas vêm de contextos diferentes e precisam de tempo para se adaptar”, disse.

O técnico sabe que o presidente António Salvador não vai entrar em "loucuras", mas notou que isso não retira ambição à equipa e confirmou que o médio montenegrino Vukcevic, que na última época apenas realizou um jogo pela equipa principal, o tem "surpreendido" e vai fazer parte do plantel.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.