Paulo Rodrigues, empresário acusado de ter agredido o presidente do Vitória de Setúbal na tarde de quinta-feira, desafia, numa nota enviada à agência Lusa, Vítor Hugo Valente a apresentar queixa na polícia.

“O senhor Vítor Hugo Valente que apresente queixa na polícia, com as suas testemunhas e provas, e eu lá estarei para me defender. É em tribunal que se prova tudo", lê-se no documento

O texto recebido começa por referir que se trata de um esclarecimento "sobre uma suposta agressão", não confirmando nem desmentido diretamente as acusações que foram hoje relatadas à Lusa por fonte do clube da I Liga de futebol.

"O próprio [Vítor Hugo Valente] diz constantemente nas suas intervenções públicas que tudo o que é denegrir, acusar, mentir ou agredir tem que ser provado em tribunal", lembrou.

Paulo Rodrigues, que garante que o assunto está já entregue aos seus advogados, revela estranheza pelo facto de não terem sido apresentado provas do sucedido.

"Em plena Avenida Luísa Todi, entre as 17:00 e 18:00, e ninguém viu nada, ninguém tirou uma foto ou fez um vídeo. Estranho que agora tudo o que acontece ao senhor Vítor Hugo Valente tenha sido Paulo Rodrigues", refere.

A Lusa tentou, mas não conseguiu, contactar o presidente Vítor Hugo Valente.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.