O treinador do Marítimo, Pedro Martins, considerou hoje que a receção de sábado ao Vitória de Guimarães, na 29.ª jornada da I Liga de futebol, será uma partida «difícil», frente a um adversário motivado.

Para o técnico dos madeirenses, a formação vimaranense viaja para o Funchal moralizada pela quinta posição no campeonato e por ter garantido a presença na final da Taça de Portugal.

No jogo que marca a despedida dos "verde-rubros" dos seus adeptos está época, o técnico deseja «uma vitória consubstanciada com uma boa posição», até porque a questão de um lugar europeu «ainda se encontra em aberto», explicou em conferência de imprensa.

Esperando um jogo «aberto, com as duas equipas a lutar pela vitória», Martins garante que a sua equipa «fará o seu melhor para garantir mais três pontos», após dois resultados menos conseguidos.

Relativamente aos "casos" David Simão e Roberge, o treinador dos mareirenses fez questão de explicá-los um a um.

«David Simão é uma decisão que está tomada, irreversível e é um assunto encerrado. Desejo-lhe as maiores felicidades. Fui o primeiro a falar com ele, por isso é assunto encerrado», admitiu.

Já no que diz respeito ao francês, Martins considera a situação completamente diferente. «Não passou de um mal-entendido e já está esclarecido. Ele é um grande profissional, grande homem, que vai continuar a ser. O Marítimo foi o clube que o ajudou a crescer, pelo que está convocado e, se jogar, tenho a certeza que vai dar o seu melhor», reforçou.

O Marítimo, décimo classificado, com 34 pontos, defronta na tarde (18h15) de sábado o Vitória de Guimarães, quinto, com 40, em jogo relativo à 29.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol e que será arbitrado pelo setubalense Bruno Esteves.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.