“A situação do Sporting não condiz com a qualidade do plantel”, referiu o médio internacional português contratado em Janeiro ao Glasgow Rangers, para quem vai ser preciso “muito trabalho para dar a volta à situação”.

Sobre o desagrado dos adeptos após a derrota por 2-1 em casa com a Académica, Pedro Mendes considerou que o mesmo “é extensivo aos jogadores”, recusando a ideia de que o jogo de terça-feira com o Benfica, das meias finais da Taça da Liga, assuma “um carácter de vida ou morte” para o Sporting, em termos de salvação da época.

Reconheceu, no entanto, que “é um jogo especial”, que a equipa quer “muito vencer e dar uma alegria aos seus adeptos”.

Admitiu ainda ter entrado para o “onze” num “momento delicado” e em que o ambiente “não é o melhor, fruto da derrota pesada com o FC Porto”, para a Taça.

Sobre o seu desempenho, disse estar ainda a aprender “os movimentos dos colegas”, considerando natural que as coisas melhorem à medida que tiver mais jogos nas pernas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.