Pinto da Costa garantiu em entrevista ao Porto Canal que contactou José Peseiro logo após o empate do FC Porto frenrte ao Rio Ave. Sobre os nomes que apareceram na imprensa frisou que se tratou apenas de especulação.

"Falei com José Peseiro logo depois de decidir que Julen Lopetegui ia sair e expliquei-lhe que íamos ficar sem treinador e perguntei se ele teria interesse. Mas disse que estávamos a organizar a casa e que tínhamos um jogo muito importante no Bessa para a Taça de Portugal e que seria o Rui Barros a assumir até passarem esses dias. Peseiro disse que sim, que estava interessado, não tinha medo nenhum e viria para assumir. Lembrei-o que tinha contrato com o Al Ahly e perguntei se ele resolvia isso, pois eu ao Egito não ia. Pedi-lhe para ir preparando o ambiente sem dizer nada até ao Boavista-FC Porto e, depois, continuando os dois em sintonia, seria essa a opção. Foi o que aconteceu".

"Acho que é o homem certo. Se não fosse, não o escolhia. O que mais pesou foi o conhecimento dele. Todos com quem falo diziam que a sua qualidade de treino é fantástica. O seu futebol é ofensivo, pró-golo mas sem ser maluco, e com processos, tanto quanto possíveis, organizados. Todos, treinadores, jogadores e pessoas com quem me falei, me diziam isso. As chicotadas dão para 15 dias. O que queria era alguém, não para um projeto de 15 dias para abanar, mas para trabalhar com a qualidade que ele tem", acrescentou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.