Num texto de opinião assinado na revista 'Dragões', Jorge Nuno Pinto da Costa lembrou o antigo árbitro Inocêncio Calabote e expressou o desejo para que os jogos sejam decididos "pelos intervenientes diretos".

O líder azul-e-branco relembra que "há quem insista em jogar por fora".

"[Calabote] É um exemplo dos obstáculos que o FC Porto tem de enfrentar, muitas vezes muito mais difíceis de ultrapassar do que o valor dos nossos adversários. Seis décadas depois não podemos dizer que as artimanhas sejam uma recordação longínqua, porque infelizmente os últimos anos mostraram como há quem persista em jogar por fora".

Final da temporada

"Faltam dois meses para terminar a época e vamos lutar nesta reta final para atingir os nossos objetivos, com o desejo de que os jogos sejam apenas decididos pelos intervenientes diretos", acrescenta Pinto da Costa, que realça ainda o papel do FC Porto na Liga dos Campeões, onde vai defrontar o Liverpool nos quartos de final.

Liga dos Campeões

"Se há competições em que o FC Porto se afirma como o clube português mais importante são as provas internacionais. É com orgulho que vamos defrontar o Liverpool nos quartos de final da Liga dos Campeões, sabemos que não será fácil, mas também sabemos que vamos jogar com o objetivo de defender o prestígio do nosso clube e do futebol português. E a pensar no apuramento para as meias-finais, claro", remata o presidente portista.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.